quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

...

Um dia hei-de ter a coragem de ver o fogo de artifício daqui.

Feliz 2010


quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Movies #7

[Doubt - 2008]
Doubt can be a bond as powerful and sustaining as certainty. When you are lost, you are not alone.

I wouldn't say better...

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Ideias várias ou desvairadas ideias

Ainda não percebi bem se é o tempo que nos muda ou se somos nós que mudamos os tempos. Antigamente a preparação do Natal resumia-se à compra de algumas lembranças, principalmente para os mais novos, sem grandes dramas e sem grandes dilemas porque dificilmente se errava ou repetia um presente. Das pessoas que conheço devo ser a única que não fez uma lista de prendas a comprar e muito menos uma lista do que gostava de receber. Devo também ter sido a única a não viver o dilema "Mas o que hei-de eu comprar a fulano?!" Noutros tempos sabiamos que o Natal era sempre em casa da avó, faziamos todas as refeições na cozinha, cada ano que passava mais apertados e mais juntinhos, mas ninguém reclamava porque por muito que a mesa até pudesse esticar o espaço era sempre o mesmo e não havia sala de jantar. Hoje em dia aquele que tem mais sofás é o que reúne melhores condições para ser o anfitrião da festa, sem esquecer que tem de haver várias televisões para que cada um possa ver o seu programa favorito e mais uma extra para a Playstation da catraiada. A mesa era farta e as sobremesas sorriam-nos tentando-nos a todo o instante. Hoje há sempre um de dieta, outro que não gosta, um que é doente e outro que até comia mais mas tem vergonha - pudera, parece mal aparecer aqui uma vez por ano e comer feito alarve em casa dos outros. E os presentes que, talvez por serem poucos, podiam ser escondidos nalgum sítio longe de miradas curiosas. Agora é tal o desbarato que não há lugar com capacidade suficiente para esconder tanto embrulho. Coloca-se tudo na árvore de Natal e não se fazem surpresas já que é demasiado grande e penoso o risco de ter de ir ao centro comercial naqueles dias em que anda para lá um mar de gente a trocar meias e pijamas no meio dos outros preocupados com os folhos da passagem de ano. Parolos.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

...

Rememorar

v. tr.

1. trazer ou levar de novo à memória; relembrar; comemorar.
2. Fig. dar a ideia imperfeita de.

[Saturday night mode - dos antigos]

Movies #6

[Seven Pounds - 2008]

Há tempos que o cartão do clube de vídeo não saía da minha carteira. Há tempos que a família não se reunia em torno da televisão. A escolha não foi concensual e, apesar de não me rever muito neste tipo de filme, reconheço que é um filme bem concebido.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Episódios do meu Natal #4

Foi com certeza o melhor presente de todos. Que o vosso seja também um Natal cheio de amor.

Feliz Natal


Episódios do meu Natal #3


Os inevitáveis deveres de Natal. No meu tempo esta parte era despachada logo no primeiro dia de férias para sobrar mais tempo para as brincadeiras. Ao primo caçula, só a parte de Língua Portuguesa da ficha de trabalhos de casa, tomou-lhe duas manhãs.
Um clássico, portanto!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Episódios do meu Natal #2


Começaram os preparativos gastronómicos. Na véspera da véspera prepara-se a massa de um dos doces tradicionais da região. Suas excelências os bilharacos de abóbora têm sempre honras de abertura da sessão de culinária caseira e perfumam a casa dos primeiros aromas de Natal, mas são em tudo o resto dispensáveis. A meu ver e a meu paladar.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Episódios do meu Natal #1

Uma tarde a fazer pompons.
Objectivo: dar um toque diferente à prenda da Babe Secreta.
Et voilá! Só falta embalar e ver a reacção dela a esta prenda importada!

domingo, 20 de dezembro de 2009

A bordo

i can read

Bem que o menino assistente de bordo no voo de ontem podia ter feito a perguntinha. Era uma recompensa justa para o tempo de espera pelo atraso.

Digo eu doida, fora de mim...

Agora que estou em casa, começa a fazer sentido pensar assim

i can read

sábado, 19 de dezembro de 2009

Lá vai ela


Estou a escassas duas horas de casa e é mais ou menos assim que me passeio pelo aeroporto. Um pouco exagerado, vá lá... Levo malas e mais malas com lembranças para aqueles que andam sempre comigo no coração, algum trabalho pendente para ir fazendo à lareira, muita vontade de rever a minha pequenada mas, por mais estranho que pareça, menos ansiedade para chegar. Será que já me habituei a este corrupio? Vou num instante ao duty free enquanto penso nisso.
Wish me a pleasant flight. Está algum vento...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

A véspera

Último dia de aulas. STOP
Alegria generalizada. STOP
Véspera de viagem. STOP
Misto de alegria e nervosismo. STOP

Falta fazer tudo: receber os encarregados de educação; fotografar a festa de Natal da escola; comprar as habituais lembranças que levo sempre comigo, mas que desta vez não podem mesmo falhar; arrumar as papeladas da escola (não é bom augúrio chegar a 2010 com esta mesa numa bagunça); separar roupas quentinhas; alguns manuais para trabalhar; deixar a casa minimamente arrumada; ir ver as iluminações de Natal (as verdadeiras, todas as outras agora me parecem menos qualquer coisa); passar em naquelas duas lojas que há tanto tempo quero ir mas nunca dá tempo...
Até já!

domingo, 13 de dezembro de 2009

A doçura do Natal

Do lado de fora do pavilhão já se sentia o cheiro a... CHOCOLATE. E não era para menos: esculturas de chocolate, bombons de chocolate, bolos de chocolate, chocolate quente, receitas com chocolate, chocoterapias, chocolate e mais chocolate.

Foi, sem dúvida, o final de tarde mais doce dos últimos tempos. Não apenas pelo ingrediente maior deste festival, mas para constatar como fica diferente a pequenada lá na escola a mostrar serviço a todos os visitantes. Eles desfazem-se em amabilidades e são prestáveis como nunca antes os vira. Uns doces!
Um Natal assim é mesmo uma doçura e este era apenas um exemplar das iguarias expostas.
Vai uma trinca na árvore de Natal?

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Em tópicos como convém dado o adiantado da hora:

  • Acordei ainda mais cedo do que ontem e com olheiras mais profundas. Conclusão: devia ter passado à frente a parte de ter ficado a ler até tarde.

  • Assim que pus um pé fora da porta verifiquei que escolhi muito mal a idumentária para hoje; uma sweatshirt e um casaquinho de malha não foram suficientes para as temperaturas de hoje. Conclusão: andei o dia todo cheia de frio.

  • Fui a pé para a escola e levei comigo a minha mala, a mala da escola e a mala com o computador. Conclusão: a meio do caminho já precisava de outro pequeno almoço, mas já não sentia tanto frio.

  • Comecei a dar aulas às 9h terminei às 15h. Conclusão: almocei no bar da escola num intervalo de 10 minutos uma sopa que ninguém me soube dizer de que era.

  • Tinha a ideia de me vingar à hora do lanche, mas havia uma página de Internet para ser actualizada com urgência. Conclusão: todas as prioridades são válidas desde que não sejam as minhas e claro, muita fominha.

  • Antes de sair da escola verifiquei que nenhum dos professores externos da minha turma preencheu os comentários das fichas trimestrais dos meus alunos. O conselho de turma é amanhã. Conclusão: por mais que me esforçe dificilmente consigo ter uma ideia simpática dessa gente.

  • Saí às 9h da noite. Passei doze horas na escola. Conclusão: também eu tive um dia cheio de palhaços, palhaçadas e coisas que tais.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Contrição

Cheia de boas intenções acordei quando o despertador gritou "Fora". Ajuda bastante haver uns raios de sol pela manhã e estarem, por cá, temparaturas ainda amenas. Para compensar as baldas do fim-de-semana, hoje comecei por organizar a papelada que vou dividindo por montinhos disto e montinhos daquilo mais os documentos que não arrumo porque naquele momento isso nunca é prioritário. Depois, e porque os manuais adoptados já não convencem nem motivam ninguém muito menos os meus alunos, decidi preparar abordagens diferentes aos temas que vamos trabalhar até ao final da semana. O vocabulário, a gramática, os exercícios de escrita, mais os de oralidade, mais a correcção... mais valia estar sossegada. A juntar a isto vem a saga dos conselhos de turma. Ah pois, começam amanhã e logo em dose dupla de avaliações e pautas e comentários, e mais qualquer coisa que inexplicavelmente sempre foge ao meu domínio.
Contas feitas, até parece que me portei bem hoje. Mas é uma pena que o textinho de cima só relate a parte da tarde...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Hoje...

... é o dia da benção. Por isso, a partir das 13 horas passou a ser feriado.
Ámen.

domingo, 6 de dezembro de 2009

...

Foto: Algures pl'o Monte


Este fim-de-semana soltou-se um pouco da minha costela Vasco Santana. De um almoço de uma tarde inteira, do megafóne que reproduzia a música do Titanic, do saco de amendoins, da menina bonita igualzinha à Tonicha e dos diamantes por lapidar, só faltou mesmo falar aos candeeiros.


Hoje descanso. Amanhã trabalho.