domingo, 28 de fevereiro de 2010

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Out of the blue


Depois disto e disto não é preciso uma bola de cristal para prever o que se segue.

Ainda por cima assim completely out of the blue. Vai saber memo bem.


Movies #11

[La Journée de la Jupe - 2009]
Uma visão perturbadora da realidade escolar que relança a temática de os professores se tornarem cada vez mais babysitters sociais. Está visto que mesmo quando [forçadamente] me afasto da escola nunca verdadeiramente me distancio da minha ocupação.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Ainda não consigo acreditar

JN 23.02.2010

A Rua do Seminário já foi a minha morada de casa e não raras vezes o ginásio deste centro comercial foi o meu destino durante as manhãs de Sábado.
Sou uma pessoa de [muita] sorte.




Palavras alheias #1

Há ideias más, ideias assim-assim e as boas ideias como esta.
Eu não diria melhor.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

(Ainda) 20 de Fevereiro de 2010

Nunca antes tinha acontecido haver tanta gente a querer saber de mim. Para gáudio de uns e má fortuna de outros, estou vivinha da silva!

Movies #10

[Cloudy with a Chance of Meatballs - 2010]
Come on Steve, we've got a diem to carpe!

Promessa cumprida, com direito a pipocas, gomas ácidas, e muita galhofa entre primos.


sábado, 20 de fevereiro de 2010

20 de Fevereiro de 2010


Nenhuma palavra tem força bastante que possa equivaler ao pulso da tragédia que a natureza impôs hoje na Madeira. As notícias foram chegando aos poucos, as imagens mostraram o que ninguém quis ver. Foi uma tarde de angústia até saber que os meus estão bem. A distância foi [outra vez] maldita e amaldiçoada.

...

Estou mais constipada do que ontem. Ao contrário dos bons velhos tempos ninguém me avisou que as noites eram frescas, devia trazer casaco e avisar o pessoal.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

...

O que é que vem logo a seguir à segunda sexta-feira do mês?
A terceira sexta-feira do mês.
[Só babes. Mainada.]

Movies #9

[La Linea - 2009]


Nature has a way of correcting itself.

E muito bang bang bang à mistura.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Adivinha quem voltou (ow)







Do mau tempo que não era para ser, mas foi.

Do regresso que era para ser, mas não foi.

Take 2: Domingo, à mesma hora

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Foi Carnaval


Foram muitas décadas de retrocesso nas roupas, nos acessórios e até nos tópicos das conversas. Entre plumas, franjas e pérolas, elas [e alguns deles] andaram aí...

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Da folia e dos afectos


Durante anos as fantasias de Carnaval foram modelos exclusivos feitos a preceito sem descurar os mais ínfimos detalhes. Um gesto de amor a demonstrar uma forma diferente de misturar afecto [abnegado] e folia [genuína].
Para amanhã está agendado mais um regresso ao passado.

Que sejam três dias [muito] felizes


O que mais me agrada no Carnaval é precisamente o que a foto ilustra. Gosto das tradições portuguesas, gosto de sátira social, gosto de gigantones e cabeçudos, gosto de pessoas que imitam gigantones muito fora desta época, gosto das lembranças que esta foto me traz e gosto do Norte, CARAGO!

sábado, 13 de fevereiro de 2010

A segunda sexta do mês



Não acontece sempre, mas há determindas sextas-feiras, em que a partir de uma determinada hora e na presença de elementos seleccionados, o fenómeno acontece. Ora ontem, dado o frio glacial [só por isso mesmo] fizemos camisolas de metro e meio, cachecóis capazes de aquecer toda a população da Húngria, caneleiras, carapins e luvas da moda. E nem foi preciso variar muito o tema.

Oca.

[Na] Boa vai ela

As meninas em princesa e os meninos em super-homem. E está feito. Pelo menos durante a infância / pré-idade-do-armário estava feito. O disfarce correspondia sempre aos anseios mais românticos delas e aos devaneios de maior bravura no caso deles. Depois dá-se o caso das crianças crescerem e deixarem estas ideias quiméricas lá atrás ou então não. A verdade é que por aquilo que vejo é mais o caso em que o não prevalece. Elas só se conformam se sairem de casa com amostras de disfarces, na lógica do quanto mais curto mais sexy. [Alguém me explica como é que o trajo de enfermeira versão rameira ainda tem saída?? E aquela coisa bipartida de freira da cintura para cima e meretriz da cintura para baixo??] Já eles é ve-los por aí aos molhos de bombistas suicidas bem feios, bem porcos e bem maus.
aqui tinha dito que o Carnaval assim não me entusiasma por aí além. Não gosto de samba e à terceira música brasileira já acho aquilo um tédio. Mesmo assim, alinho na pândega e, se para mais não der, festejo a três dias sem aulas com muita boa vai ela...
Oh oh oh, Aurora

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Adivinhem lá

Quem é que tem um pai tão simpático, tão simpático, mas tão simpático que sem a filha pedir começou a fazer-lhe esta colecção de livros?

Sabe mesmo bem chegar a casa!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

g2g (again)

i can read

É por este motivo e por outros também que estou de abalada, outra vez!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

...

Se é serviço público, para quando o passe social?
[Primeiras...]

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A contagem decrescente

A inspiração não é divina (veio daqui) e este primeiro ensaio conta os dias que faltam para eu ir arejar (outra vez).
Experiência a repetir.






Made with WordItOut

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Direito de resposta

O mote veio daqui e como o prometido é devido, cá vai...
Q 1: Tens medo de quê?
Não é bem medo é pavor de perder uma meia dúzia de pessoas que são os pilares da minha existência. O melhor é nem pensar muito nisso.
Q 2: Tens algum guilty pleasure?
Se fosse só um andava eu tranquila são vários e são variáveis. Neste momento chamam-se malassadas e comem-se com mel de cana. Ai ai...
Q 3: Farias alguma loucura por amor/amizade?
Hmmmm, não.
Q 4: Qual o teu maior sonho? Responder paz, amor e felicidade é trapacear ;)
Saudínha e não está na lista dos trapaceanços :D
Q 5: Nos momentos de tristeza / abatimento isolas-te ou preferes colo?
Isolo-me e não é boa ideia chegar perto. Ainda não mordo, mas ando a treinar para isso!
Q 6: Entre uma pessoa extrovertida e uma introvertida, qual seria a escolha abstracta?
Seria descobrir o lado extrovertido de uma pessoa introvertida. Porque ele existe é só saber chegar lá!!
Q 7: Sentes-te bem na vida ou há insastisfação além do desejável?
A única maneira de me sentir bem é ir reformulando sempre as minhas metas, sou portanto uma insatisfeita.
Q 8: Consideras-te mais crítico ou ponderado? Sabendo, contudo, que existem críticas ponderadas.
Eu é mais críticas (às vezes daquelas bem azedas... ups)
Q 9: Julgas-te impulsiva, de fazer filmes, paciente... ? Define-te de uma forma geral.
Sou um mau feitio tremendo e pelo que tenho visto, com a idade isto só piora. Tenho a felicidade de ter sido escolhida pelos meus amigos e a sabedoria para preserva-los, ou seja, ir moderando os ataques de mau feitio junto deles. (bela homenagem, hein??)
Q 10: Consegues desejar mal a alguém e, normalmente, concretizar? Sê sincera.
Claro que sim é só pisarem-me os calos ou cutucar aquilo que é só meu.
Q 11: Contens-te publicamente em manifestações de afecto (abraçar, beijar, rir alto...)?
Yes, always.
Q 12: Qual o teu lado mais acentuado? Orgulho ou teimosia?
O-R-G-U-L-H-O
Q 13: Casamentos homossexuais e direito à adopção?
Casamentos homossexuais com direito à adopção.
Q 14: O que te faz continuar o blog?
Precisamente aquilo que me fez começá-lo - este ímpeto incontornável de "deitar cá para fora", verbalizar, teorizar...
Q 15: O número de visitas e comentários influencia o teu blog?
Nada. Aqui entra-se quando apetece e sai-se quando se (en)farta.
Q 16: A tua blogosfera pessoal e ideal, como seria?
Acho que já arrumei o meu canto bem ao meu gosto, não lhe mudaria muita coisa.
Q 17: Devia haver encontro de bloguistas? Caso sim, em que moldes? Caso não, porquê?
A mim não me incomoda a ideia, mas eu não alinho nisso.
Q 18: Sabes brincar contigo e rir com quem brinca contigo? Sem ironias.
Depende da brincadeira e da pessoa. Não brinco muitas vezes com a mesma pessoa a uma brincadeira repetida. Confuso??? Não gosto que me f***m. Assim fica mais simples.
Q 19: Quais são os teus maiores defeitos?
Os defeitos até nem são graves o pior mesmo é estarem todos concentrados na mesma pessoa e serem, a modos que, pouco disfarçáveis. Senão vejamos ser pragmática não é grave, mas ser pragmática e crítica ao mesmo tempo às vezes é pouco agradável.
Q 20: Em que aspectos te elogiam e/ou achas ter potencialidades e mesmo orgulho nisso?
Determinação. (os invejosos dizem que é teimosia...)
Q 21: Entre uma televisão, um computador e um telemóvel, o que escolherias?
A TV esqueço-me de ligá-la e o telemóvel anda quase sempre em silêncio algures dentro da mala. A escolha, óbvia, é o meu computador!
Q 22: Elogias ou guardas para ti?
Elogio.
Q 23: Tens humildade suficiente para te desculpar, sem ser indirectamente?
Desculpo-me sem problemas.
Q 24: Consideras-te, grosso modo, uma pessoa sensível ou pragmática?
Acho que já ábordámos este tópico...
Q 25: Perdoas com facilidade?
Eu não e também já não vou a tempo de mudar esta... característica.
Q 26: Qual o teu maior pesadelo ou o que mais te preocupa?
A perda de independência, deixar de ser muito dona do meu nariz e de outras partes do corpo e intelecto.
Safa, que isto cansa e eu já não vou para nova. Sendo assim, a quem se sentir com jovialidade e frescura, é só pegar!!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Alguém acode aqui

Minh'alma chora quando minha pessoa tem composições para corrigir. Tomai lá um exemplar [daqueles não muito péssimos] daquilo que os meus olhos são obrigados a ler.


Não é especialmente brilhante aquela parte final estilo lista de supermercado? E aquela palavrinha mágica que anuncia o fim de tão agreste suplício?
Agora que já leram [ah valentes] chorem comigo.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Coisas de um dia longo (demais)

É exasperante o sentimento de frustração que me deixam estas aulas. Ao fim de quase um ano de formação ainda há quem chegue [sempre] atrasado e entre sem sequer pedir licença; há quem falte sem por isso ser responsabilizado; há quem veja os outros trabalhar e com displicência vire costas às suas obrigações; há quem infrinja normas básicas de convivência em sociedade, tais como não comer dentro da sala de aula [exigente,não?]; há quem consiga aborrecer-me de morte por saber que todas as terças e quartas-feiras não posso apagar uma parte do meu horário. Se me irrita dar-lhe aulas? Não, o que me enfurece mesmo é a falta de uma alínea para avaliar atitudes e responsabilidades; é ter de cumprir escrupulosamente prazos, parâmetros e sei lá mais o quê, tudo sem qualquer retorno; é saber que aquilo não passa de escória social; é saber que é do meu esforço que lhes pagam vícios, boa vida e telemóveis touch screen; é saber que não lhes posso dizer na lata tudo o que penso sobre eles. Mas que merda.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Fuck Valentine's Spam

Fevereiro ainda mal começou [ou começou mal] e já é um fartote de apagar sugestões para jantar no restaurante XPTO e roteiros para um fim-de-semana não-sei-onde. Não chegavam já os ventrículos com bocas e olhos todos enrolados em flores a espreitar nas montras??

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Quer no começo, quer no fundo, em Fevereiro...


... vem o Entrudo.
E eu que nem sou muito dada as estas festividades, [nem a nenhuma outra em que só porque é o dia Y é obrigatório as pessoas divertirem-se porque é assim e pronto] este ano parece que já temos farpela estipulada para todos, como convém. E se é assim, venha de lá Fevereiro com o Sr. Entudo, as serpentinas e as mascarilhas.